quarta-feira, 23 de março de 2011

ORAR, MARCHAR E CRER NO AGIR DE DEUS


Ontem comecei a refletir em meu devocional em Josué 9, e comecei a observar quando aparece algumas situações que precisamos examinar e tomarmos a decisão certa!
 
As vezes decisões precipitadas sem a direção de Deus podem trazer consequências.
Assim foi com os Israelitas, não consultaram ao Senhor e somente examinaram com seus olhos as provisões dos heveus, e assim eles e Josué foram enganados pela astúcia dos moradores de Gibeom, fingindo eles serem embaixadores e expressaram suas boas intensões .
Mas por trás de tudo suas intensões eram contra Josué, pois estavam vendo como ele estava sendo abençoado em todas as suas batalhas. E Josué e seu povo tiveram consequências por tal acordo feito entre eles.

Essa seria uma situação em que se deveria ORAR, ter buscado á resposta no Senhor, mas eles tão somente agiram sem se preocupar.

Mas lembro também da mensagem dita à Floripa na cruzada de sábado passado...
O que você faria nessa situação?
...Moiséis e seu povo em frente ao mar e atrás deles vindo Faraó e seu forte exército, não tinham para onde fugir.
Provavelmente faríamos o mesmo que eles... Temer e Clamar, Orar á Deus.
Mas sabe o que Deus falou a Moisés ?
"Por que clamas? Dize aos filhos de Israel que MARCHEM!!!" (Exodo 14,15)
Deus iria livra-los, iria AGIR, mas eles teriam que marchar!

Temos outros exemplos de pessoas que tiveram que se mover,  "marchar"...
Como a mulher do fluxo de sangue que teve que passar no meio da multidão para tocar em Jesus (Mt 9,20), o cego de Jericó que teve que gritar bem alto, chamar a atenção do Senhor Jesus no meio da multidão (Lc18,36).

Assim em todas essas situações eles tiveram que MARCHAR, tiveram que se mover, agitar...
Mas acima de tudo eles tiveram que crêr no AGIR de Deus, pois somente Ele poderia livra-los de tal situação.


Que não tomemos decisões precipitadas, mas possamos parar e ORAR ao Senhor.
Que não estejamos acomodados esperando milagres caírem sobre nossas vidas, mas possamos MARCHAR.
Que possamos crêr acima de todas as situações que o AGIR, ou seja, o operar é de Deus.

Jackeline Matos