segunda-feira, 22 de agosto de 2011

"VASOS NAS MÃOS DO OLEIRO"

O encontro de Mulheres desse ano nos deixou com gostinho de "queremos mais".
Ainda que não seja tão simples querer ou  simplismente decidir se deixar moldar, tivemos experiências únicas. Ouvi uma das mulheres compartilhando o que o Senhor tinha falado a seu coração, " Vaso como queres ser moldado se ainda, nem na roda do oleiro tu estás?."  Assim existem vasos que se acham prontos para receber flores. Mas só o grande Oleiro sabe quando estamos realmente preparados para sermos usados da melhor forma por Ele ou para recebermos algo novo dentro de nossos vasos.

Primeiro temos que nos dispor, descer a casa do Oleiro, depois observar que Ele é quem faz a obra sobre as rodas e entender que somos como vasos de barro para que a exêlencia do poder seja de Deus, e não nossa (2Cor. 4:7). E se como barro nos quebrarmos, ainda que por diversas vezes, Ele nos fará outro vaso, renovado, ainda mais lindo, da maneira que Ele quiser.

Nossa preletora Miss. Ilze de Sá Milhomem, explanou maravilhosamente as mais ricas palavras que vieram de econtro aos nossos corações e tudo fluiu com tanta harmonia entre as canções e dinâmicas. Nossa tarde de sábado foi algo tremendo também, tivemos um momento especial onde literalmente preparamos a terra em um vaso, plantamos lindas sementes, regamos e compartilhamos aquilo que já fora plantado e aquilo que já brotou na terra dos nossos corações. Nesse momento Deus nos trouxe a memória algumas plantações esquecidas.

Assim ... o barro é amassado (aiiiii), batido (aiiiii), expremido (aiiiiii), colocado na roda (aiiii), e depois que a  roda é ligada, alguns vasos até tentam prosseguir com seu rítimo, mas a roda do Oleiro tem a velocidade perfeita para o bom andamento e confecção do vaso, então não adianta ir contra isso. O vaso que tentar ficar fora do centro corre o risco de desabar a qualquer momento. É no centro que o vaso tem seu rápido e bom crescimento. Ufa!  Agora pensamos... "vaso pronto"...  ok?!...  Nada disso... agora é hora de ir para o forno (aiiiiiiiiiiiiiii), e se não vier a trincar, aí sim, este será vaso de valor ou seja, vaso para honra.

Tivemos um bom suporte para esses momentos maravilhosos, o hotel nos surpreendeu com seu atendimento e nos proporcionou uma ótima estadia. Todas as coisas verdadeiramente cooperaram, pois Deus estava no controle de tudo.

Assim diz o Senhor:
Levanta e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras.
E desci à casa do oleiro, e eis que Ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas.Como o vaso, que Ele fazia de barro, quebrou-se em suas mãos, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer. Então veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Não poderei eu fazer de você como fez este oleiro? Pois como barro na mão do oleiro, assim é você na minha mão. (Jer 18:1-6)

Hoje posso dizer que sou um vaso menos ancioso, e  tenho discernimento de algumas coisas que eu não tinha anteriormente.
Coloque-se você também, como vaso, na roda do único Oleiro de nossas vidas! Pois com seu Grande Amor, Ele nos desfaz, nos refaz, de novo, de novo e de novo.

Jacke :)