quinta-feira, 1 de setembro de 2011

OLEIRO - ME REFAZ


Deus é aquele que me sonda, que me conhece, que sara minhas dores. Só Ele me conhece de verdade, mais do que eu mesma. Diante Dele tudo em mim se revela, e nada posso ocultar de Seus olhos, pois conhece tudo que sou. Seu amor me desfaz e me refaz. Não adianta murmurar ou ficar querendo ser outro vaso, maior ou mais fino, de madeira ou brilhante, para enfeite sendo aquele que não precise suportar flores com espinhos.

Somos o vaso que o Oleiro planejou, mas com o tempo, alguns vasos vão perdendo a forma que deveriam ter e deixam-se moldar por qualquer mãos, palavras ou ventos. A cada dia mais vão permitindo a cotaminação e não percebendo a deterioração de suas estruturas, agora o que mais se encontra no vaso são mais escórias do que a pura prata. Perde-se a essência e troca-se os valores do que realmente é belo, pelo falso e momentânio.

Ainda que não merecessemos, nós vasos, fomos avaliados em um alto valor. E muitas vezes não damos o devido valor ao vaso que somos, ou não cuidamos dele como deveríamos e esquecemos que só temos esse real valor, quando primeiramente deixamos o verdadeiro Oleiro tomar conta de nossas vidas e quando carregamos dentro de nossos vasos o grande tesouro que todo vaso real, deveria carregar.

Esse tesouro que não se tem por status, ou não se acha nas alturas ou nas profundidades, que também não se compra, nem com toda prata e ouro desse mundo, e o melhor. nenhum ladrão pode roubar,  há não ser que você o entregue. Esse Tesouro você pode encontrar em 2 Coríntios 4: 1-7.

Pare, olhe e escute. È tempo de deixar refazer-se!

Jack