quinta-feira, 29 de março de 2012

LEVANDO A VIDA?

...Levando a  vida como uma mãe esperando por um filho e sem se importar ela segue. Está preocupada somente com seu ego, com sua aparência, com sua maquiagem, com sua roupa e com seu bem estar.  Assim vai levando... e às vezes por um momento, surge como um reflexo a realidade, chega a pensar ... "Eu recebi o bom tesouro e não tenho tido o cuidado devido. Onde isso vai parar?" ... Mas logo passa. O comodismo é mais forte, esta infiltrado em seus dias.

É assim que Deus tem falado ao meu coração sobre nós, sobre a igreja na terra, sobre o povo que se chama pelo nome do Senhor.

Onde esta o cuidado com o tesouro que você recebeu?
Onde estão as motivações corretas em seus dias?
Onde está o caminho reto, em dias de gozo ou mesmo no deserto?
Onde estão as palavras de vida, que deveriam estar em sua boca?
Onde esta o louvor que poderia fluir espontâneamente dos seus lábios, vindo de um coração que já recebeu tanta graça?
Onde está a resposta para as dúvidas que move o mundo contra mim?

Deus é bom como ele diz ser! Mas ainda perguntamos, porque enfrentamos tantas situações adversas na vida?
Só esquecemos de perguntar, onde esta o entendimento, que fala sobre o caráter de Deus diante de um mundo que preferiu se afastar de Sua vontade?

Hoje no texto do site Maná do Senhor li essa reflexão:
"Questiona-se o caráter bondoso de Deus por Ele permitir que a nossa maldade, incredulidade, e arrogância continue a prevalecer ante a vontade boa, perfeita e agradável. Como disse Tiago, Ele não muda, portanto, a sua bondade, misericórdia e compaixão também não mudarão. O grande problema está em nossa incapacidade de nos submeter a sua vontade e permitir que seu caráter bondoso domine o nosso. Ansiamos ter comunhão com Deus, mas não permitimos que Ele transforme nosso caráter muitas vezes. Por menos culpa que tenhamos, existe uma parcela considerável de maldade que nós mesmos causamos."

Enquando procuramos viver levando a vida... vemos um céu de bronze, não conseguimos enxergar mais o tempo de Deus, o jeito de Deus, o Reino de Deus.  Sentimos de fato a sua ausência, causada por nós mesmos. E acaba-se no comodismo fatal, nesse mundo que parece estar distante da imagem de bondade que deveriamos ansiar por provar. Os homens parecem ter se tornados inimigos de quem gera a verdadeira vida e que nos faz andar em novidade de vida.

Cada vez mais se distorce esta imagem, pois preferimos deixar aqueles pecadinhos de estimação longe da influência do Espírito Santo. Assim, levando a vida, simplismente levando, de qualquer jeito, ou seja do nosso jeito, vamos nos afastando da vontade de Deus e continuamos a viver em um ânimo dobre, ora abençoados, ora negando a possibilidade de uma completa transformação que só Ele pode efetuar em nossa vida.

Diz Jó 13:14b: "Por que razão porei a minha vida na minha mão?"



Jackeline Matos